Skip to content

>Retrospectiva BBB11 – Paula

April 20, 2011

>Paulão do bundão, do funk, do cabelo verde, das roupas três justas de cores berrantes, das sobrancelhas descoloridas, do tsunami…

Do pão…

Do fotolog…


Do ploft…

Quem não esperava muuuuuuito de Paulão?

Logo que vi aquele bundão apertado em um vestido de couro preto, meu core ficou aquecido. Tipo, o mínimo que se espera da pessoa

(pausa ilustrativa)


Continuando… o mínimo que se espera da pessoa é que nos divirta muito durante três meses. Algo assim como uma Jay-Z Arruda com alma de Daniel. Tipo, ela já causava antes do programa começar. E que, no meio do caminho, ainda ganhe o BBB… tá, difícil que ganhasse. Ou ao menos que chegasse à final, porque:

1) Ela era doce;

2) Ela era viciada em BBB;


3) Ela era feinha e apaixonada pelo bonitão;


4) Ela foi chamada de pu-puta gorda;


5) Ela era queridinha do Bial.


Só que nada disso lhe serviu, pois:


1) Ela era doce demaaaaaaaaaais;


2) E, sendo doce e sabendo que é importante se dar bem com todo mundo, ficou tão em cima do muro que no fim ninguém confiava nela. Os conhecimentos BBBísticos da Paula só serviam para ela matar as bolas curvas do Zé, tipo: “vai ter paredão extra hoje”, “Vão colocar o quarto surpresa”. De resto, ela…


Cansava: quem agüentava Paulão bêbada declarando amor eterno e distribuindo presentinhos na festas? Isso sem falar na frase “Estou vivendo meu sonho”



Esqueceu que o povo não gosta de muito mimimi. Paula chorava porque a comida do Lado B era ruim, porque falaram para ela experimentar lentilha, porque tinha saudade da mãe, porque Diogo a mudou de casa, porque estava longe dos laranjas, porque, porque, porque…



E, nessa de não se decidir, chegou uma hora em que não era próxima de ninguém. Até que finalmente foi obrigada a escolher e caiu no lado errado… o apatetado.


3) Era bonitinho vê-la com o Cris… até que Paula começasse a se declarar no mínimo três vezes por festa. Quando Cris foi eliminado, em lugar de ganhar um novo gás, Paula se apagou. Virou só uma pessoa que estava vivendo seu sonho e gostando de todo mundo.



4) Paula perdeu uma grande oportunidade de usar seus conhecimentos BBBísticos quando foi xingada por Diogo. Tivesse sido esperta, teria virado vítima. Independente disso, o que Diogo fez foi ridículo, revoltante, e acabou se virando contra ela.


Diogo não se conformava porque o voto de Paula foi decisivo para colocá-lo no paredão na segunda semana. Dali, tirou que Paula era falsa. Na realidade, o problema de se dar bem com todo mundo é que você não consegue votar sem se comprometer, e a justificativa de Paula, que ela havia votado nele para que Michelly, mais sua amiga, escapasse, era bem plausível. O problema é que Diogo esquecia toda a explicação e voltava ao mesmo ponto toda vez que tocava no assunto “Ela me chamou de irmão e votou em mim”. Aqui entre nós, o chamou de irmão no primeiro dia, e antes que ele votasse nela como a pessoa que “não merecia ficar na casa”. Como Diogo justificou o voto DELE? Dizendo que todos estavam indo em Michelly, e quis protegê-la. Mesma desculpa, mesma pessoa a ser protegida. Vale com Diogo, não vale para Paula.



Diogo começou a minar Paulão para os outros brothers. A colocar a pulguinha atrás da orelha dos confinados e do público. Mas, confrontá-la, ele só o fez quando esta disse que torceu para Maurício ficar contra o próprio Diogo lá na segunda semana. Resultado: Uma briga totalmente covarde, que Paula finalizou dormindo de conchinha com o seu agressor.



As atitudes de Paula podem ser explicadas por carência, por medo de alguém que já sofreu muuuito bullying e, no fim, só quer agradar. Só que até os brothers, que se revoltaram com Diogo, ficaram com o pé atrás com Paula com a conclusão da história. Além disso, ela ficou no meio do cabo de guerra entra Adriana e Maria. Quando Adriana entrou na casa, Paula lhe disse que estaria lá para o que desse e viesse. Mas, na mesma semana em que ganhou o anjo, Maria era a líder. De um lado, Diogo disse que se ela não imunizasse Adriana, isso provava o quanto era falsa. De outro, Maria e Talula cobraram lealdade.


Quem quer agradar a todos, não agrada a ninguém.


Paula foi diplomática dando o anjo ao Maurício, uma atitude tão WTF que até o imunizado ficou sem saber como agir. Ela só conquistaria alguma confiança com o Quarto do Terror, quando ela e Diana tiveram de decidir se mandariam Talula ou Janaína para o paredão. Talula, após a história do anjo, havia encostado Paula na parede para saber se podia confiar nela ou não. E Paula mostrou que sim, batendo o pé e se recusando a emparedá-la quando teve a chance.


Mas, no fundo, a única pessoa que realmente não gostava dela era Diogo. E, mesmo com a história da pu-puta gorda, Paula só soube disso quando desceu do cinema do líder e o surpreendeu falando mal dela. Só então os dois pararam de se falar. 

Na mesma semana do Quarto do Terror, com Daniel na liderança, ele chegou a cogitar mandá-la para o paredão para evitar um confronto direto com os Patetas. Falou com Paula, que ficou BEGE. Não que houvesse como escapar, pois ela continuava flutuante quando as alianças já estavam bem definidas. Sabendo disso, Talula falou com Janaína para indicar Diogo, que Paula iria pela casa. E foi.


Só o que ninguém esperava era que Paula voltasse. Na minha opinião, isso aconteceu porque:


a) Diogo era insuportável;


b) Janaína também.


Mas o público pode ter torcido como eu por um tapa na truculência e no machismo do Diogo. A mensagem que ficou com a saída de um e permanência de outro foi essa. Os brothers entenderam como se Paula tivesse muita popularidade, e ela não foi para mais alguns paredões.



O problema é que, com a saída do Diogo, Paula definitivamente se aproximou de Maurício. Na festa Chifre Beans, ela, Jaqueline, Rodrigão e Maurício formavam um grupo bem fechado. E os outros, que sempre tiveram mais sorte nas lideranças, começaram a tirar um a um.


Primeiro Maurício, depois Jaqueline, e então Paula pensou que, sendo amiga de todos, poderia voltar feliz e contente para o seio do outro grupo.



Até Diana dizer:”Pera lá”. Paula ainda argumentou que “gostava de todo mundo” e que “aquilo ali era o sonho dela”, que jamais votaria em fulano ou beltrano. O grande problema é que, na escala de afinidades, ela só era a mais próxima de Rodrigão. Dois contra quatro.


Maria atendeu o Big Fone, e precisou indicar alguém para o paredão. Com Rodrigão líder, era compreensível que ela emparedasse Paula. Mais tarde, ainda disse para Daniel que, se mandasse Diana para a berlinda, Rodrigão teria indicado um dos dois. Ambos os argumentos eram justos e válidos.



Mais uma do grupo de Maurício que saiu na seqüencia, e com os mesmos 63%.

Nota: Como a Companheira Luci lembrou nos comentários e eu imperdoavelmente esqueci, Paula saiu do programa com um apartamento, duas motos, suprimento de um ano de óculos Chilli Beans… mais alguma coisa? Resumindo, ela se deu muuuito bem.

From → BBB11, Mari

Leave a Comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: