Skip to content

>Retrospectiva BBB11: Michelly

April 4, 2011

>A gente sempre começa a retrospectiva dos BBBs a partir do momento que eles entram na casa, pois, apesar de gostarmos de fuçar Orkut e fazer previsões, analisamos o jogo única e exclusivamente lá dentro. Fazemos isso até em A Fazenda, coisa muito mais difícil, já que os participantes são conhecidos (ou quase) da midia. Entretanto, a história de Michelly começou no seu vídeo de chamada para o programa.





A frase “Eu vou tentar me transformar em vítima sempre” entregou e matou o seu jogo antes de começar. Dali para frente, tudo o que fizesse levaria descrédito. E olha que ela fez. Fez muuuuito.



Michelly entrou como favorita do Zé, e mais tarde Bial diria que ela foi a maior decepção do BBB. Talvez o tenha decepcionado no quesito “chegar perto do prêmio”, mas não no fator “fazer as coisas acontecerem”. E, de mais a mais, Michelly havia sido reprovada no teste psicólogico. Era de se imaginar que o confinamento fosse exigir um preço maior para ela, já que os próprios médicos disseram que ela não estava apta. Entretanto, devido à tal chamada do BBB, tudo o que ela faria lá dentro estava fadado a não ser levado a sério.


Ninguém aprontou tanto em três semanas de programa.



Logo no primeiro dia, foi feito um jogo de “quem não merecia estar na casa”, o que supostamente expulsaria um brother que mal havia entrado, mas que na realidade lhe daria a imunidade. Truque legal do Zé para manter alguém com sangue nozóio durante duas semanas. Michelly foi a mais votada, mas, no seu caso, houve um afastamento dos outros. Michelly se isolou do resto da casa, a não ser de Diogo, com quem rolou um “amor à primeira vista na primeira festa”, e mais de uns dois ou três.


http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf


Na verdade, é bem mais fácil dizer que ela teve uma DR com Diogo do que um Romance com Diogo. Para cada cinco minutos de beijos eram cinco horas de brigas motivadas por:


1) O temperamento grosseiro do Gago, que, diga-se de passagem, andava bem sob controle naquela época;


2) A insistência de Michelly em fazer o papel de mocinha romântica e cortar qualquer avanço do Diogo com a frase “meu pai não gosta”, até o dia histórico que o Gago chamou o pai de Michelly de “pau no koo” na festa Vampiro.


Essa festa, aliás, proporcionou outro grande momento de Michelly na casa, e que sempre vale a pena ser visto novamente:





E, é sempre bom lembrar, essa briga dos shorts se deu exatamente pelo comportamento ambíguo da moça, que bebia todas, dançava se esfregando em Cris, dizia se masturbar com ursinhos de pelúcia, deu um beijo em Diana…



e não deixava que Diogo a tocasse.


Seu afastamento dos demais brothers fez com que Maurício a indicasse ao quarto dourado…



E, enquanto Diogo estranhamente defendia o BFF, Natália protagonizou o primeiro barraco do programa, saindo em defesa de Michelly.


Ao mesmo tempo, Michelly teve momentos em que demonstrou uma visão de jogo liMda. Ela foi a primeira a temer que o Lado B ganhasse a simpatia do público por ser tadinho, fato que realmente acontecia na época. Quando Maurício, na tal histórica festa, foi explicar o motivo de tê-la indicado para o quarto dourado, Michelly o deixou gaguejando, disse que o brother jamais havia tentado conhecê-la, que ela era autêntica e não ficava puxando o saco dos outros, e saiu dali para transformá-lo em APIORPESSOADOMUNDO.



Mas Michelly tentaria se fazer de vítima sempre, lembram? Pois é, o público não esqueceu.


Outro grande problema de Michelly foi tentar repetir passos de um BBB que havia terminado no ano anterior e ainda estava fresco na memória. Quando ganhou o monstro pela segunda vez, tentou reciclar o escândalo de Fernanda que culminou na eliminação de Elenita. Só que Maria se apegou à sua mariação e disse que não havia feito por mal. Como conseqüência, Michelly angariou votos não para Maria, e sim para ela, provocando o Lado B com seu panelaço e fazendo Jaqueline cunhar sua famosa frase: “Sô Preta”.


http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf


A briga se iniciou ali e duraria até o paredão:


http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf


Michelly foi pelos votos da casa, em um paredão quádruplo com eliminação de um casal: Ela x Maria, Rodrigo x Rodrigão. Na sua última festa, a histórica Festa Fusion. Michelly revelou a Diogo que havia sofrido abuso sexual na infância. Uma história horrenda, que envolvia o nome da sua irmã, e que também foi desacreditada porque ela “sempre se faria de vítima”. Conclusão…



Quando Michelly estava na Casa de Vidro, muito se disse que ela daria graça ao programa. Não sei. Ela poderia ter colocado fogo no p*teiro, ou ter pedido para sair dois dias depois de entrar. O problema é que ninguém jamais veio a saber quem realmente era Michelly, se uma jogadora que perdeu a mão cedo demais, ou se alguém tão zozó que chegava a ser crueldade tê-la trancafiado. De qualquer forma, planta ela não foi. Ao menos vai entrar para o Hall da Fama do BBB11.

From → BBB11

Leave a Comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: