Skip to content

>Say "No" J.Lo, Say "No" J.Lo

February 1, 2011

>Queria muito agradecer ao canal Sony. Depois de atrasar o American Idol em quase duas semanas de diferença ao original (ano passado eles passavam na mesma semana), eles não avisaram ao público com antecedência que iria passar o American Idol em dois dias, me fazendo crer que seria tudo no sábado. Dessa maneira fazendo esse recap sair toda segunda (que essa semana é na terça), e não no domingo, como eu queria (e que devido ao The Amazing Race em Fevereiro vai mudar para as terças). E valeu por colocar as novas edições do America’s Next Top Model e Top Chef na terça-feira, dia de paredão no BBB. Agora vou ter que procurar durante toda a programação as reprises. Valeu, Sony! Mas como eu sou brasileiro e não desisto nunca, vou me manter firme. Pois

                                                   Este é o American Idol

A décima temporada do AI carrega nas costas o peso de revitalizar o reality que já tem algumas temporadas que vem perdendo o brilho e a força. Depois da saída do Simon Cowell para comandar a versão do The X Factor americano, o programa precisou ser reestruturado. Somou-se a isso a saída da deslocada Ellen Degeneres e a demissão da aleatória Kara DioGuardi, o programa escolheu dois novos jurados para completar o júri ao lado do último moicano, Randy Jackson. E os contratados foram Jennifer Lopez e Steven Tyler.

Agora uma analise mais profunda dos dois. Já vi muita pessoa falar que a J.Lo não canta nada, deveria colocar uma pessoa que canta e tal. Eu pergunto: desde quando a Paula Abdul canta? E ela não foi a queridinha durante oito temporadas? Eu gostava dela, mas vamos ser sinceros, ela nem sabia direito onde estava. Completamente fora da casinha fazia tempo. Quem não se lembra na temporada sete quando ela julgou um candidato sem ele nem ter cantado? Além disso, J.Lo não sendo a melhor cantora do mundo, ela trabalhou muito para chegar onde está. E sempre teve faro para os negócios. E isso deve ajudar muito a escolher os perfis de candidatos que possam realmente brilhar na carreira após Idol. E isso se soma ao fato que ela é uma figura extremamente cativante no vídeo. Segue o caminho de boazinha no júri, mas pelo menos sabe em que ano estamos. Já Steven Tyler não é necessariamente conhecido ou amado por aqui, mas tem uma imensa carreira nas contas. E, podem não gostar da voz dele, mas o cara canta muito mesmo. Uma figura excêntrica para o júri sempre atrai público.

Outra coisa que já li é sobre a saída do Simon. Muitos fãs dele vêm boicotando o AI. Digo apenas uma coisa: que vergonha! Sim, eu adorava o jeito franco maldoso dele. Suas tiradas eram ótimas. Mas quem quis sair do programa foi ele. Ele não foi demitido injustamente ou coisa parecida. Provavelmente, sem o poder que tinha antes dentro e fora do programa, ele resolveu trazer o The X Factor para a América para poder mandar e desmandar. O que não está acontecendo, pois parece que ele não vai emplacar a sua pupila Cheryl Cole no júri americano. E tem mais. O grande destaque dele era os comentários maldosos principalmente aos “freaks”. A situação já era humilhante para essas pessoas, com Simon as coisas ganham um tom de degradação que as vezes era vergonhoso. Sentirei falta dele no AI, mas tem seu lado bom.

O primeiro programa mostrou a apresentação dos novos jurados e um pouco de como deve seguir o astral do programa. Além das mudanças na frente das câmeras, o AI mudou o principal produtor, a gravadora e o “orientador” musical. Isso promete uma maior intensificação na procura de não apenas bons cantores, e sim de personalidades carismáticas que possam conquistar o público além do tempo que o programa está no ar. E algumas outras novidades que virão mais na frente.

As primeiras audições mostraram um bom ritmo. Situadas New Jersey e Louisiana, os dois primeiros programas mostraram as primeiras experiências dos novos jurados com o trabalho. Randy continua sendo mais ou menos dispensável, mas como o último dos moicanos, é dele as criticas mais duras. Nem tão duras, mas fortes. Enquanto J.Lo mostrou realmente ser a boazinha que não consegue dizer “não” nem a pau. Foi difícil ela falar a palavra até mesmo para os piores dos piores. Com um ar de “diva do bem” ela conseguiu passar sua simpatia e carisma sem muito esforço enquanto era elogiada pelos candidatos, inclusive recebeu um strip tease. Steve Tyler foi a maior surpresa. Não seguindo o estilo maldoso de Simon, ele conseguiu falar as melhores frases. Num tom muito mais descontraído e divertido, ele mostrou compaixão aos “freaks” e brincou com os outros. Quando um era realmente bom, ele demonstrava logo de cara cantando junto e fazendo o arranjo na bancada.

Esse clima mais descontraído pode não agradar a muitas pessoas, mas devo admitir que eu gostei. Ficou mais leve e divertido. Realmente um entretenimento de boa qualidade.

Avaliação:7,5

                                               Audições


Agora é a hora de ver quais foram os principais candidatos nos dois primeiros episódios. O melhor, o pior, o estranho e o bizarro.

A primeira audição de destaque foi dessa pessoa com nome de fácil memorização

Ela resolve cantar Dress You Up da Madonna e temos esse momento

Então J.Lo tem um pequeno problema: ela não consegue dizer não. Sério, ela está com dificuldade de falar uma simples palavrinha. ‘N-O’. Simples assim.

Oi

Como fazer?

Me passa aí, tia!

Ih, ferrou!

Depois o nível eleva com uma beleza natural e serena da super fã da Jennifer Lopez, Tiffany Rios.

Sim, são estrelas no peito dela.

Ela se compara a J.Lo, pois as duas são porto riquenhas, dançarinas, lindas e gostosas. Na hora do teste, ela desmorona a chorar ao ver sua deusa

Sai daqui!!!!!!!!

Depois de ser abraçada por Jennifer, ela resolve cantar uma música de sua própria autoria, mostrado os motivos para ela ser a próxima American Idol. Resolve assim mostrar suas duas maiores estrelas para os jurados.

Quando pensamos que tudo acabou, os jurados pedem que ela cante outra música. Então ela faz isso…

(O vídeo não está muito bom, mas foi o único que achei apenas dessa parte)

Reparem no gritinho de felicidade de J.Lo no final. Sério que essa doida canta mesmo? E ainda escolheu a versão de “Como Uma Deusa” em inglês e foi muito bem. Tapa na cara da sociedade americana. E ela passa com três “yes”.

Os testes vão indo. Enquanto J.Lo ainda sofre para dizer não

Ah Dios Mio!

Steven vai arrumando uma maneira de levar um processo de assédio sexual

Tiozão totoso

Charme.

e o nível abaixa com o homem arroto.

Mas temos Ashley para colocar as coisas num novo nível.

EU

SOU

NORMAL

Sabe qual é o sonho dela? Ser a BFF da Britney Spears. Sério. Como sua sanidade ela faz o teste cantando uma música completamente aleatória numa espécie de show da Broadway num hospcio.

Sim, essa doida levou dois “yes”. E vai para Hollywood.

E para continuar nesse nível temos esse japa cover do Michael Jackson

que vai cantar Party In The U.S.A da Miley Cyrus, pois essa é a música que ele mais odeia.

Ué, num intendi!

Nem ela, nem eu e nem ninguém.

O segundo programa começa.

Ryan mostra sua evolução ao longo do programa.

Gato Garoto Para….

Tiozão. Medo.

Finalmente temos o primeiro candidato, não maluco, realmente bom.

Continuamos com Steven achando mais uma filha perdida

Papi!

Pensão número 26.

 e temos o belo amante de Jennifer

Charme

Que no tempo livre trabalha como go go boy, pois só assim explica o convite para o strip do Randy e do Steven

Meus olhos estão queimando!

Outra característica desse temporada aparece. Esse ano vai ser a temporada do anti-bullying. O primeiro forte candidato é Brett não-sei-escrever-o-sobrenome-rn. Já não bastasse ser ruivo, esquisito, nerd e acho que meio gay, ser bullynado no colégio, ele ainda tem uma famlia como essa

Gente loira,

angelical

e bonita!

Depois de uma conversa muito estranha sobre creme para cabelo, o rapaz canta Bohemian Rhapsody e vai muito bem.

Ele passa fácil, e ao que parece, é um dos favoritos do público já que seu vídeo é o mais assistido dessa temporada até hoje.

O programa continua com aquele estilo de gente centrada e talentosa que todos já conhecem.

Exalando sensualidade no melhor estilo exorcismo

E isso.

Tem a versão gordinha do Justin Bieber que se classifica.

Quero dois para levar!

E por último, temos a primeira audição realmente emocionante do AI. Paris Tassin, mãe solteira que fez J.Lo chorar. Eu também, admito.

Assim chega ao fim esse primeiro recap do American Idol. O que será dos próximos episódios: J.Lo vai falar um “N-O” de verdade? Steven vai ser processado por assédio quando? E Randy, vai continuar a brilhar como sempre fez?(KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK). Até o próximo!

Leave a Comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: