Skip to content

>Duas conversas, alívio, revolta e muita vergonha alheia

January 28, 2009

>

Perdoem os erros de digitação e português que eu posso vir a cometer, mas mais uma vez estou morrendo de sono porque não consegui dormir. A culpa foi desse povinho aí embaixo.


Primeiro foi Max, que mais cedo havia dito que precisava conversar com o Flávio, e a conversa rolou às três horas da manhã, quando eu já esperava estar dormindo. Afff, Max, não dava pra fazer isso à luz do dia? Ele disse que estava cansado das patadas da Fran, que pretende ter uma conversa séria com ela, que tentou outro dia mas a turma usual de empata, encabeçada por como sempre por Milena e Priscila (essas palavras são minhas, e não dele) não deixaram. Ele entendeu muito bem o toque do Bial, e disse, com toda razão, que muito pior para o tal do “cara lá fora da Fran” era vê-la provocando todos os homens da casa. Além disso, como o Max não esquece as câmeras, tem medo que fique com imagem de corno manso, e tem vergonha, com toda razão, dos seus amigos vendo Fran chamá-lo de bicha, feio, e dizendo que tem pinto pequeno. Seu único receio é que ele é prático demais, e tem medo de ser grosseiro. Entretanto, deve rolar hoje.

O papo termina, e eu penso: Eba! Vou dormir! Que nada… A câmera foi para a xepa.


E o primeiro choque é ver a Fran se esfregando no Ralf, seu novo eleito. Logo após a eliminação, Fran viu que Max não estava usando a “aliança de compromisso” que ela havia lhe dado, e diz que ele tem cinco minutos para colocá-la, ou ela a daria a Ralf. Max, já de saco cheio, foi buscar o anel, o entregou a Fran e disse para ela ir em frente. Não sei se Fran realmente a deu ao Ralf, mas a mão passeou bastante pela barriga dele de madrugada. Brincadeira sem-noção? Vá lá. Eu acho que ela continua mais perdida que cego em tiroteio e está em busca da sua próxima aliança. O problema é que, por mais engraçada que seja, ela não consegue ver o jogo e termina por se queimar com o público. Um romance que parecia ter tudo de bom no início, agora, se acontecer, vai cheirar a oportunismo.

E teve mais choque ainda, pois começou uma rodada de malhação do Max, por ele cometer o crime hediondo de ser um jogador em um jogo… Dã! Foi encabeçada por Ton e Ralf, claro, mas Milena e Francine se juntaram a ela, e até Leo. Ok, ninguém usou nomes feios nem disse que o cara não presta, mas insinuaram que não confiam nele por Max admitir que está jogando, e que só um mal jogador mostra as suas cartas. Milena, Leo e principalmente Francine perderam pontos comigo… Eu esperava um pouco mais de lealdade. Priscila e Emanuel ficaram em silêncio.

Ontem, antes do paredão, Naiá entrou numa de falar para as pessoas o que pensa delas e o que iria dizer sobre cada um se fosse eliminada. Para Max, ela falou que ele é o único que nunca se esquece das câmeras. Max respondeu que é verdade, que ele não se permite, que seria como topar entrar em um jogo de futebol e, no meio da partida, sentar no gramado e ficar olhando pro vazio. Que ele joga, sim, mas sem perder o respeito pelos outros e os escrúpulos. Ponto pra ele, que tem coragem de admitir que está lá para ganhar um milhão de reais. Não agüento esse povo do BBB que fala “jogador” como se estivesse dizendo o pior palavrão do mundo. É jogo ou não é?

Infelizmente, a conclusão que tirei disso tudo foi que Max corre grande risco de estar no próximo paredão, e aí danou-se o meu sono de vez.

From → bbb9, realityMundi

Leave a Comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: